Abordagens integradas nas aulas de Física: possibilidades e desafios

Nota: Apesar deste  guião poder ser aplicado em qualquer momento durante a lecionação do domínio “Terra no Espaço”, deve, no entanto, ser aplicado no final deste domínio.

Depois de visualizar o vídeo com atenção responda às seguintes questões:

1. O que entende por uma estrela? Indique a estrela mais próxima da Terra e a mais próxima do sistema solar.

2. A frase “… faixa de luz curvando em cima de nós de horizonte a horizonte…” estará cientificamente correta? Fundamente a sua resposta.

3.Nos primeiros 20 s do filme existe uma incorreção cientifica. Identifique-o e faça a respetiva correção.

4.Qual a designação popular da Via Láctea?

5.Apesar de ainda não termos abordado o conceito de gravidade (a ser lecionado no subdomínio”Planeta Terra”), com que ideia ficou deste conceito?

6.A dada altura, fala-se de um “buraco negro”. O que será um buraco negro?

7.A que grandeza se refere Francisco Mendes quando fala de 25 000 anos-luz?

8.Defina ano-luz.

9.Sabendo que a luz percorre, num segundo, 300 000 km, determine em unidades SI 1 ano-luz.

10.Tendo em conta a informação do vídeo e os seus conhecimentos, localize o melhor possível o planeta Terra no Universo.

Alice Campos

Manuel Salgueiro

Ano de escolaridade: 8º ano
Tema: Sustentabilidade na Terra

Unidade: Reações Químicas

Sub-unidade: O átomo

Pretende-se fazer a exploração didática de um vídeo sobre o  átomo numa aula de 90 minutos.

Para isso utiliza-se a seguinte estratégia:

– Inicia-se a aula com uma breve introdução questionando os alunos se sabem o que é o átomo. Não se dá qualquer orientação de resposta correta.

– Os alunos são informados de que irão visualizar um vídeo  e que no final deverão responder às seguintes questões:  O que é o átomo? Como é constituído? Qual é o tamanho do átomo?

– Visualização do vídeo

– Exploração do vídeo promovendo o debate entre os alunos sobre as questões acima, através da repetição de algumas  imagens e orientação do professor.

– Avaliação: Mini-teste de avaliação com duração de 10 minutos e constituído pelas 3 questões acima.

 O vídeo a visualizar é o seguinte:

 

Jorge Cardoso

Recurso utilizado:

–  na disciplina de Física e Qímica A – 11º Ano  

         Unidade 1: Movimento na Terra e no Espaço.

         Sub-unidade: Movimento de satélites geoestacionários.

Objetivos:

        – Aplicar a 2ª Lei de Newton ao movimento circular uniforme;

         – Adquirir a noção real da distância entre a Terra e a Lua.

Estratégia a adotar:

1.Visualizar o vídeo durante 0:59 m.

2. Colocar o desafio: “Se a bola de basket representar a Terra e a bola de ténis a Lua, qual será a distância entre elas?”

3. Ouvir as propostas dos alunos.

4. Pedir aos alunos que identifiquem o tipo de movimento da Lua em relação à Terra e propor o cálculo da distância entre o centro de massa da Terra e o centro de massa da Lua, após consulta dos valores da constante gravitacional, da massa da Terra e do período do movimento da Lua.

5. Solicitar a um aluno para medir o diâmetro da bola de basket a fim de propor a realização do cálculo, que permita aos alunos responder à questão inicial.

6. Confrontar as respostas inicialmente dadas pelos alunos com o valor calculado.

(Madalena Lambéria e Sandra Sousa)

Vídeo que poderá ser utilizado no âmbito da disciplina de Física do 12º ano, na unidade 3 – Física Moderna – aquando do estudo da radioatividade.

Sugestão de exploração:

Depois da abordagem dos três tipos de radiação alfa, beta e gama questionar os alunos sobre o poder de penetração das mesmas.

 “Será que alguma das radiações consegue ser retida por uma simples folha de papel?”

 Projetar a primeira parte do vídeo ([0,00; 1,42] min)

 Discutir com os alunos o que observaram e puderam concluir.

 “Qual ou quais das radiações não são retidas por uma lâmina de chumbo?”

 Projetar a segunda parte do vídeo ([1,42; 2,03] min)

 Discutir novamente com os alunos o que observaram e puderam concluir.

 “Haverá processo de reter a propagação da radiação gama?”

 Projetar a parte restante do vídeo.

 Discutir novamente com os alunos o que observaram e puderam concluir.

Concluir com os alunos quais as principais características destas radiações.

(Andreia Magalhães, Noémia Barbosa e Carlos Azevedo)

A atividade planeada  está integrada numa aula de Física da Unidade 1 do 11.º ano, subtema Da Terra à Lua, em que será analisado o movimento de queda livre. O objectivo principal será interpretar a variação da velocidade de um grave na queda, ou na subida, próximo da superfície da Terra, como consequência da força que a Terra exerce sobre ele.

No início da aula, os alunos serão questionados sobre o tempo de queda de dois objetos de massas diferentes (por exemplo, uma esferográfica e um estojo).

Depois de recolher as diversas opiniões, os alunos serão convidados a experimentar e explicar o que observaram.

De seguida, será exibido o filme “Misconceptions about falling objects”, de Derek Muller:

 

Então, serão debatidas em grande grupo as conceções prévias dos alunos, explicando detalhadamente as características do movimento de queda livre (tempo de queda, velocidade, aceleração e força resultante).

Na fase seguinte, propor-se-á aos alunos que repitam a experiência anterior com duas folhas de papel com a mesma massa, estando uma amarrotada. Ao observarem que o tempo de queda é substancialmente diferente, o professor deverá solicitar aos alunos uma explicação para o que acabaram de constatar.

O professor deverá moderar o debate, dirigindo-o no sentido da introdução do conceito de resistência do ar (deverá referir que será aprofundado posteriormente). Nessa altura, lançará uma última questão: “O que acontecerá num local sem atmosfera como a Lua?”

Depois de ouvir as respostas dos alunos, finalizará com a célebre experiência de David Scott, na superfície lunar, em 1971: “Feather & Hammer Drop on Moon”.

 

(Carla Pereira e Margarida Ataíde)

O Universo tem uma história!
Uma história com cerca de 15 mil milhões de anos.
Começou com o Big Bang, não tendo parado de se expandir até então. Será?

Esta atividade está inserida no 10º Ano Física e Química A
Unidade 1 – Das estrelas ao átomo
1.1- arquitetura do universo
Breve história do Universo
Teoria do Big-Bang

Através da visualização do video transmitir as ideias principais sobre a origem do Universo.
Propondo que durante essa visualização que os alunos registem as ideias principais para serem debatidas, em grupo.

Video

Angela e Florbela


EXPLORAÇÃO DIDÁTICA DE DOIS VÍDEOS

Motivação

CIÊNCIAS FÍSICO QUÍMICAS 7.º ANO

TEMA TERRA NO ESPAÇO

1.ª AULA

No início do 7.º ano de escolaridade os alunos iniciam a Física, designadamente pelo tema Terra no Espaço.

– Como forma de motivação, o professor inicia o tema com um diálogo com os alunos acerca da formação do Universo. Isso permitir-lhe-á verificar o nível de conhecimentos dos alunos sobre o tema e as suas dificuldades.

Como estratégia de ensino motivacional para o estudo da Teoria da formação do Universo, o professor mostra o vídeo “Big Bang”, com um minuto de duração.
(https://www.youtube.com/watch?v=1pF3s-WoDsM)

Após o visionamento do filme, o professor recorre ao questionamento oral, conduzindo as respostas dos alunos, de acordo com o evidenciado no video por forma a que os alunos concluam que os cientistas pensam que o Universo talvez tenha surgido há 15 mil milhões de anos…
Ocorreu uma gigantesca explosão – o Big Bang…
A partir de nuvens de hidrogénio e poeira formaram-se, ao longo de milhões e milhões de anos, as galáxias, as estrelas, os planetas e suas luas e tantos outros corpos celestes interessantes…
Hoje é possível ter um conhecimento mais profundo do Universo.

Para sintetizar e consolidar o conteúdo leccionado, entrega uma ficha aos alunos que resume essa teoria.

Como motivação específica para o objeto de estudo da astronomia, o professor recorre ao questionamento oral acerca das ideias previas que os alunos possuem acerca do que é a Astronomia, e qual a sua importância ao longo da história da Humanidade

Sem responder, de modo a fornecer uma visão mais abrangente do que é a Astronomia, o professor prossegue mostrando o vídeo “Porque é a Astronomia importante?”, com um minuto de duração.
(https://www.youtube.com/watch?v=X8qnTqFWSj8)

Após a visualização do filme o professor estimula a participação dos alunos da turma questionando:

“E agora, ainda possuem a mesma opinião?”

Após discussão com a turma, para sintetizar e consolidar o conteúdo do filme, o professor entrega uma ficha de leitura aos alunos que resume essa teoria.

Pedro Rosa Afonso

ANEXO

%d bloggers like this: