Abordagens integradas nas aulas de Física: possibilidades e desafios

Posts tagged ‘Internet’

Propostas para o uso integrado da Internet e do blogue em sala de aula

Os recursos educativos, quaisquer que eles sejam, têm os seus prós e contras, para além de ser necessário termos (nós professores) de ter em consideração o nosso público-alvo em termos de alunos (o seu nível de conhecimento, se as turmas são homogéneas ou heterogéneas, entre muitos outros fatores que devem ser considerados).

Antes de propor como recurso a utilização do blogue é importante que o professor explique o funcionamento do blogue escolhido (seja WordPress, Blogger, ou outro), a vários níveis, desde como escrever uma simples mensagem, como introduzir uma imagem, um vídeo, um documento, etc.

Proposta 1

O blogue pode ser utilizado por forma a ser apenas o professor a colocar os posts, mesmo sendo estes elaborados pelos alunos. A vantagem é uniformizar o tipo de letra e aspeto do blogue.

Por exemplo, no blogue http://e-lab-e-escola.blogspot.com/ coloquei os trabalhos e respetivas apresentações elaborados por cinco grupos de alunos de 12.º ano de física que foram apresentar a um encontro que decorreu em Lisboa no passado dia 14 de junho intitulado I Encontro Nacional TIC e Educação para Alunos do Ensino Básico e Secundário.

Estes trabalhos foram realizados dentro e fora da sala de aula de acordo com orientações bem definidas, quer por mim como professor, quer pelas orientações do Encontro a nível da elaboração dos resumos a apresentar em junho.

Etapas

  • 1ª fase – implicou realizarem uma pesquisa orientada na Internet e a realização e ambientação com o laboratório remotamente controlado e-lab
  • 2ª fase – foi a da elaboração do resumo de acordo com as normas que o encontro exigia
  • 3ª fase – foi a discussão entre professor e alunos do resumo elaborado por estes e respetiva propostas de melhoria
  • 4ª fase – elaboração das melhorias por parte dos alunos e nova discussão em sala de aula
  • 5ª fase – preparação das apresentações eletrónicas para a apresentar no encontro
  • 6ª fase – apresentação em sala de aula das apresentações e discussão de melhorias da mesma
  • 7ª fase – apresentação do produto final no encontro

Foi algo pontual, mas pode ser aplicado ao longo de um ano letivo, de acordo com eventuais trabalhos que o professor peça para os alunos, individualmente ou em grupo, elaborarem, de acordo com instruções prévias e bem orientadas.

Proposta 2 – RTEC – Recursos Tecnológicos para o Ensino das Ciências

Possuo faz algum tempo o blogue RTEC que pretende dar uma pequena contribuição para a divulgação científica e que surgiu com um projeto que decidi fazer na escola onde leciono e onde os alunos, independentemente do nível de escolaridade, podem comparecer num horário definido e conhecido na escola, para experimentarem e explorarem aspetos de Ciência e Tecnologia, onde a pesquisa é fundamental.

Os alunos podem escolher o que pretendem elaborar como projeto científico, apesar de eu dar várias propostas de trabalho também. Com isto um grupo de alunos conseguiu alcançar um 2º lugar num encontro em Braga, para além de poderem participar noutros encontros nacionais onde conhecem outros alunos que apresentam projetos que estão a fazer nas suas escolas e que é enriquecedor, para além de ter a vantagem que têm a possibilidade de decidir o que querem fazer sem a “pressão” do currículo de determinada disciplina.

Ao longo das sessões vou-lhes ainda ensinando como trabalhar com vários recursos gratuitos (científicos e outros) que lhes serão útil no seu dia a dia.

Sou eu que publico novamente os posts, que não se limitam a descrever o que se vai fazendo em cada sessão semanal, mas também publico outras curiosidades científicas e apresento alguns sítios eletrónicos que considero pertinentes, científicos e outros.

Ultimamente tenho tido menos tempo para o blogue mas ele “nasceu” no dia da Divulgação Científica (24 de novembro) de 2009 e ainda perdura.

Esta abordagem que faço é algo possível para projetos, clubes de ciência e similares (embora cada vez a possibilidade da existência de clubes e similares seja extremamente limitada).

Sérgio Leal

Como manter a atenção?…

A grande maioria dos serviços de blogue, assim como a maioria dos outros serviços web 2.0, não forma criados com propósitos educativos.

O professor tem por isso menos controlo sobre o espaço dos alunos e sobre o que eles fazem durante a aula (facilmente podem desviar a atenção para a consulta de outros blogues off topic a partir do seu, usar serviços de MSN para falar com amigos, navegar para outros sites, etc…).

Como encara estas possibilidades e realidade na sala de aula “online”?

Será motivo para restringir a navegação na Internet ou a utilização do blogue em aula?

Como conseguir a atenção dos alunos?

A pesquisa na Internet como estratégia de aprendizagem

Em anexo o artigo de um estudo de caso realizado com uma turma de 7º ano, nas aulas de CFQ.

Ao longo de quase seis meses os alunos aprenderam com base na pesquisa na Internet e utilização de um blogue de turma. Todo o processo foi acompanhado de perto pelo professor que orientou os alunos quer na pesquisa, quer na escrita e comentários de textos. Intercaladas, existiram sessões de discussão em turma e algumas aulas de paragem para contextualização e aprofundamento de alguns conceitos.

O estudo completo, assim como os materiais de apoio podem ser encontrados aqui.

O blogue produzido pela turma, como resultado do trabalho desenvolvido pode ser encontrado aqui.

A utilização da pesquisa na internet e do blogue em sala de aula (ppt)

Para os interessados aqui fica o powerpoint “A pesquisa na internet e a utilização do blogue como estratégias de trabalho para uma aprendizagem mais autêntica”, que introduziu a primeira sessão deste minicurso sobre As Novas Tecnologias para o Ensino e Recursos Online.

Fisica2012_curso1

%d bloggers like this: